PSX 20180308 012732

A abertura do II Seminário Mulheres no Sistema de Justiça: Trajetórias e Desafios reuniu, na noite desta quarta-feira, 7 de março, juízes, desembargadores, advogados e membros do Ministério Público para debater temas relacionados à igualdade e representatividade de gênero e raça no meio jurídico. A solenidade contou com ilustres convidados e foi marcada com o lançamento da obra coletiva “Magistratura e Equidade” (Editora Plácido) - com artigos e sentenças relativos às temáticas de gênero, raça, orientação sexual e inclusão no espaço público.

O presidente da Afufe, Juiz Federal Roberto Veloso abriu o evento pedindo uma salva de palmas a todas as mulheres presentes. "É uma satisfação realizar esse evento em homenagem às mulheres. Uma honra perceber que nossas propostas de campanha hoje se concretizam com a comissão de mulheres, coordenada pela Dra. Clara (Clara da Mota Santos Pimenta Alves)”, ressaltou o magistrado. Na oportunidade, lembrou também dos trabalhos que são realizados pela instituição para apoio ao magistrado negro. “Não podemos esquecer que magistrados são seres humanos, que também sofrem, inclusive os preconceitos da nossa sociedade”, pontuou.

O presidente da Amagis-DF, Fábio Esteves, presente na mesa de honra no evento, citou sua mãe, como a maior juíza que ele conhece, porque, apesar de não exercer tal carreira, decidiu, mesmo diante das dificuldades que lhes foram impostas pela vida, criar e educar seus filhos com dignidade. “Observar a luta da minha mãe, me faz entender nossas colegas. Hoje temos consciência que essa travessia não é, nem de longe, uma tarefa fácil”. O magistrado fez ainda um balanço do ano, entre a primeira edição do evento e a segunda edição. “O balanço é positivo pois estamos aqui novamente. O II seminário é ainda mais significativo pois reafirma que, se não estamos no caminho certo, temos as melhores intenções para um caminho certo”, concluiu.

Para a Procuradora-Geral da República, Raquel Elias Dodge, ainda há muito que se avançar na igualdade entre homens e mulheres. “Celebramos o novo MP brasileiro remodelado na Constituição de 88. Mas é preciso se perguntar: o que fazem as mulheres no sistema de justiça¿ e como temos avançado em lugares e atuação nesse sistema. Trata-se de uma reflexão importante e atual”. Ela defendeu, ainda, a participação das mulheres na administração de justiça. Há muito que avançar em Direitos Humanos e políticas que realmente assegurem e igualdade entre homens e mulheres. O senso comum é que mulheres ainda não se sentem acolhidas. A progressão da carreira tem encontrado obstáculos institucionais”. 

O Ministro Humberto Martins (STJ) disse sentir-se honrado em representar a Ministra Laurita Vaz em evento de tão elevada importância. Parabenizou a Amagis-DF e a AJUFE pela realização do seminário. “Há uma enorme desigualdade que sofrem as mulheres em uma sociedade ainda gerenciada por padrões patriarcais”, lembrou Martins. Na ocasião chamou atenção para os problemas vividos pelas mulheres encarceradas “Há grande número de mulheres negras e pobres que, sem acesso ao mercado de trabalho, passam a traficar drogas, e são privadas de liberdade. No ambiente carcerário elas enfrentam condições de penas mais severas do que está na lei, com o exercício da maternidade controlada”, lamentou.

PSX 20180308 012958O lançamento da obra coletiva “Magistratura e Equidade” (Editora Plácido) marcou a abertura oficial do seminário. O livro, que conta com organização da juíza federal Clara da Mota Santos Pimenta Alves e da juíza do TJDF Rejane Jungblut Suxberger, ambas coordenadoras do evento, reúne artigos e sentenças relativos às temáticas de gênero, raça, orientação sexual e inclusão no espaço público. "Este livro surgiu da aproximação espontânea entre juízas e juízes que trabalham ou estudam questões de gênero sob variados prismas e interseções, tais como a racial e a institucional", explicou a Juíza Clara da Mota.

Promovida pela Associação dos Magistrados do Distrito Federal e Territórios (Amagis-DF), em parceria com a Associação dos Juízes Federais do Brasil (AJUFE), a segunda edição do evento acontece durante todo o dia desta quinta, 8, a partir das 9h, no Conselho da Justiça Federal.

Amagis-DF, 7 de março de 2018

 

+ FOTOS