28 9 2018iedfNOTA DE REPÚDIO

Brasília, 28 de setembro de 2018

O Instituto Brasileiro de Educação em Direitos e Fraternidade (IEDF) vem a público manifestar total repúdio às declarações emitidas na data de ontem, 27, pelo candidato ao Governo do Distrito Federal, Alberto Fraga (DEM), ao se referir, em evento com seus colaboradores, à sua condenação penal. Na avaliação da diretoria da entidade e seus representados, é intolerável e inadmissível o menosprezo com que o candidato se dirigiu ao Juiz Fabio Francisco Esteves, prolator da sentença condenatória, especialmente, seu discurso discriminatório em que incorreu ao afirmar que o magistrado seria ativista LGBTI - fato que, além de inverídico, evidentemente jamais poderia ser atrelado à qualidade da atividade jurisdicional do Juiz e da pessoa, muito menos à celeridade com que a condenação foi expedida.
A causa LGBTI como fator negativo no exercício da jurisdição consubstanciou-se em evidente fala discriminatória e, nesta medida, é veemente repudiada por este Instituto. Ressalte-se que a condenação sofrida pelo candidato em nada se relacionava com questões LGBTI, referindo-se estritamente a crime de corrupção, cometida já há dez anos.

Sandra Taya Presidente do IEDF
A diretoria
Instituto Brasileiro de Educação em Direitos e Fraternidade