10 12 18

O auditório do Tribunal do Júri de Brasília recebeu na manhã desta sexta-feira, 7/12, cerca de 180 alunos das Escolas Classe 410 Sul e 314 Sul do Plano Piloto, 317, de Samambaia, Chapadinha, de Brazlândia, participantes do Programa Cidadania e Justiça na Escola. O evento contou ainda com a participação da Escola Parque 307/308 Sul, que realizou uma bela apresentação da Orquestra de Flauta e Percussão, além de encenar o texto de Arnaldo Antunes. 

Com uma fala contagiante, a Juíza Maria Isabel da Silva, Vice-Diretora Administrativa da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), que na oportunidade, representou o Presidente da Amagis-DF, Juiz Fábio Francisco Esteves, compartilhou com alunos a alegria de participar do programa desde o início. A magistrada destacou ainda a importância dos professores na execução das atividades.

 A diretora de educação do campo de Direitos Humanos e Diversidade da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal, Ruth Meyre Motta Rodrigues, desejou vida longa para a parceria da Secretaria de Educação e o Programa Cidadania e Justiça na Escola. “Sou muito grata a Amagis, TJDFT e demais parceiros pela oportunidade. Obrigada por aproximar nossos estudantes do Poder Judiciário e também aproximar os profissionais da educação. A gente percebe que existe um distanciamento, essa ação é muito importante nesse sentido”, finalizou a diretora.

A Consultora Adjunta da Fundação Habitação do Exército e da Poupex, Viviana Todero Martinelli Cerqueira, falou sobre importância do Programa Cidadania e Justiça na Escola e reforçou a alegria que a Poupex tem em ser patrocinadora  há tanto tempo.

Este ano o projeto atendeu aproximadamente mil crianças do 5º ano do ensino fundamental e contou com a participação de 12 Magistrados voluntários.

O encerramento foi feito pela 2º Vice-Presidente do TJDFT, Desembargadora Ana Maria Duarte Amarante Brito, que destacou o orgulho em ser professora desde os 13 anos.  “É o título que mais me honra, mais me enternece. Quando tudo acabar, eu continuarei sendo professora. Quando não julgar mais, quando ultrapassar a idade admitida, estarei sempre com os meus alunos, transmitindo o que puder. Que Deus me dê lucidez para continuar exercendo até a morte essa missão tão importante”, enfatizou a Magistrada.

O Programa Cidadania e Justiça na Escola foi desenvolvido em 1999 pela Associação dos Magistrados Brasileiros, AMB, com o objetivo de aproximar os estudantes do 5º ano do ensino fundamental e o Poder Judiciário. A iniciativa foi adotada por diversas Associações de Magistrados do país. Em 2001, foi firmada parceria entre o TJDFT, AMAGIS/DF e Secretaria de Educação do Distrito Federal para a execução do projeto no DF, que hoje é patrocinada pela POUPEX e já atendeu milhares de alunos das escolas públicas do DF.

Após a exposição da mesa de abertura, foi realizada a premiação dos alunos vencedores do Concurso Talmirim, que premia os alunos e as escolas participantes com os melhores trabalhos. Nesse ano foram premiadas as categorias de desenho e redaçãoo.

Confira aqui todos os ganhadores do Talmirim e os prêmios recebidos:

Categoria Redação

Em terceiro lugar: Ana Luíza da Escola Classe 410 Sul – Fone JBL

Em segundo lugar: Isabella Camargos Ribeiro da Escola Classe 314 Sul - Smartphone

Em primeiro lugar: Laura Fernandes Sant’Anna da Escola Classe 314 Sul - Notebook

Categoria Desenho

Em terceiro lugar: Artur, Paulo, José e Nicolas da Escola Classe Chapadinha de Brazlândia – Fone JBL

Em segundo lugar: Camila Vitória Silva da Escola Classe 317 de Samambaia - Smartphone

- Em primeiro lugar: Hélida Lorrane da Escola Classe Chapadinha de Brazlândia – Notebook.