11 9 18c

As visitas do Programa Cidadania e Justiça foram iniciadas na manhã desta terça-feira (11/9). No primeiro encontro da 18ª edição do programa, a juíza Ana Claúdia Barreto foi recebida com empolgação pelos alunos da Escola Classe 403 Norte.

Ainda nesta semana, a juíza Eutália Coutinho vai visitar a Escola Classe 29 de Ceilândia, o encontro está marcado para sexta-feira, 14/9.

Este ano o Programa cerca de dois mil estudantes, nas regiões do Plano Piloto, Brazlândia, Samambaia, Ceilândia, Gama e Planaltina.

O Programa  foi lançado pela Associação dos Magistrados Brasileiros - AMB e desenvolvido pela Associação dos Magistrados do Distrito Federal – Amagis/DF, em parceria com o TJDFT e a Secretaria de Educação do GDF, há quase duas década com a intenção de promover um contato direto dos estudantes com o Poder Judiciário. O propósito é levar noções de cidadania e justiça para os estudantes do 5º ano do ensino fundamental da rede pública de ensino, preparando os futuros cidadãos para agir de forma consciente.

O conteúdo é aplicado por meio de uma cartilha explicativa, em forma de revista em quadrinhos, onde é explicado a organização do Estado, a função do Poder Judiciário e dos profissionais do direito que atuam no Poder. O assunto é explorado em sala de aula e, durante as visitas do programa, o conteúdo é detalhado numa conversa informal, com espaço para dúvidas e comentários, possibilitando uma melhor compreensão dos temas abordados na publicação. O objetivo do projeto é conscientizar pais, alunos e professores sobre seus direitos e deveres, demonstrando a forma de exercê-los.

O aprendizado permite que as relações sejam travadas com mais respeito e alteridade, solidariedade e cordialidade, ética e dignidade. As palestras são ministradas aos alunos por magistrados e visam agregar aos ambientes escolares informações sobre os direitos humanos, a estrutura e o funcionamento do Poder Judiciário e o trabalho dos profissionais que nele atuam, adequando a linguagem técnica à infantil. O conhecimento dos direitos e deveres afasta a violência, alcança o comprometimento do cidadão com o futuro do país e acolhe o valor da Justiça Preventiva